•  Faculdade
•  50 anos de educação e fé
•  Os idealizadores
•  As aulas noturnas na Escola Americana
•  Ensino e comunhão no sítio em Mairiporã
•  A FTML chega a São Paulo
•  50 anos: novas conquistas, novos projetos
•  Cronologia
•  Entrevista



AS AULAS NOTURNAS NA ESCOLA AMERICANA

Aumentar Diminuir
| imprimir |

A Escola Dominical começou a funcionar em 1946, na Rua dos Jacintos, número 43, Vila Mariana, em São Paulo. As aulas ocorriam na casa do Pastor José Emerenciano, outro pioneiro na implantação do Metodismo Livre no país e fundador da ala brasileira da Igreja.  Na rua de chão batido, a poeira subia alto durante os dias de verão. No inverno, a lama causada pelas fortes chuvas dificultava o acesso ao local.  Mas nada disso foi problema para os primeiros pastores, missionários, alunos e educadores. “Nós andávamos pelas ruas, convidando as crianças. Foi nesse tempo que começamos o trabalho Metodista Livre no Brasil”, lembrou o pastor João Mitzuki, durante uma palestra realizada em 2003. Em pouco tempo, muitos jovens e crianças já estavam freqüentando as aulas – e a Igreja começou a crescer.

Mais tarde, foi comprado um terreno na Rua das Rosas, em Mirandópolis, onde a comunidade metodista ergueu uma igreja. Foi neste endereço que, em 1956, nasceu a tão sonhada Faculdade de Teologia Metodista Livre. No início, a FTML funcionava nos fundos da igreja de Mirandópolis, nas instalações da Escola Americana. Como essa não oferecia aulas à noite, cedeu suas salas para que  a recém-criada faculdade pudesse realizar suas atividades.

Nos primeiros meses, cerca de cinco alunos se matricularam na FTML. Os primeiros professores foram os norte-americanos Donald Bowen e Lucile Damon e o brasileiro John Mitzuki. Pouco a pouco, a instituição foi crescendo, atraindo novos alunos e professores. Dois anos depois, em 1958, ganhou uma sede própria e transferiu-se para Mairiporã.


R. Pirapitingui, 165 - 3º andar - Liberdade - São Paulo - SP (prox. ao metrô São Joaquim) - (11) 5579-4629 - Horário de atendimento: 13h30 às 20h30